23.2.11

E a versão americana de Being Human, gente?

Photobucket

Being Human é uma série de muito sucesso na Inglaterra, já está em seu quarto ano e vai muito bem das pernas e audiência, obrigado. Nos Estados Unidos, o SyFy, resolveu fazer uma versão americana do seriado da terra da rainha, deixando muita gente confusa, afinal porque diabos criar uma versão americana de um seriado inglês em que o constrante entre os dois ''mundos'' não ficaria tão evidente?

Eu, particularmente, nunca vi a versão original de Being Human, conhecia a série de ''vista'' porque aqui no Brasil ela ia (vai?) ao ar no Multishow em algum dia/horário muito bizarro, mas era só isso mesmo. O elenco engraçadinho, a primeira vista, parecia ser algo interessante e até mesmo a premissa da série me despertou uma certa curiosidade. ''Being Human'' fala sobre um vampiro e um lobisomen que dividem juntos um ''apê'' com o espirito de sua antiga dona que morreu por lá logo após firmar seu relacionamento com seu até então namorado.

A trama baseia-se de imediato nisso e entre as relações inter-pessoais de cada personagem. O vampiro, bonitão, precisa aprender a controlar mais seus instintos, enquanto o lobisomen passa pela mesma situação. A fantasma precisa descobrir porque diabos ela ainda não foi para o ''outro plano'' e continua perambulando por ali.

A série, claro, como fala de vampiros, tem toda aquela clichezada de série vampiresca, guerra entre vampiros e lobos, vampiros andando no sol, se alimentando de bolsas de sangue e afins. Já se passaram cinco episódios e até agora a série não mostrou a que veio, ou simplesmente não conseguiu me fisgar daquele jeito que um bom seriado pega a gente.

No twitter, me falaram para eu assistir a versão original da série que segundo vocês, é imensamente melhor, mas na boa, sem paciência pra ver tudo que eu conferi até agora em inglês britânico. Seguirei firme com essa 'Being Human' americanazida e torço para conseguir terminar os treze episódios que completam essa primeira temporada.

Ah, e no elenco principal tem o Mark Pellegrino, o Jacob de Lost e 'Diabo' de Supernatural, com uma peruca horrível.

3 Comments:

Angellus Domini said...

Po, nem tem como comparar as duas. Being Human americana foi um erro, ela chuta o humor negro da serie original, a personalidade do Lobsomen ingles é muito mais divertida e menos cliche (ele chega quase ser meio gay em alguns momentos) a fantasma é muto mais gata.

Petter said...

Vocês me deixam confuso...

Rubens Rodrigues said...

Baixei o piloto da versão original e assisto em breve. A única razão da existência da versão americana é por causa do tema vampiros/lobisomens que está na moda.