14.10.09

FlashForward | 137 Sekunden (spoilers)



É meio que ir na contramão você dizer que FlashForward não tem um pouco de Lost, alguns elementos usados nesta série são exatamente iguais ao da nossa querida e amada série dos sobreviventes do 815. Não estou desmerecendo FF, ou até mesmo comparando com Lost, não curto comparações e acho que cada uma é digna de todo sucesso que recebe, mas que Lost criou escola, ah isso é fato.

Inúmeros aspectos que Lost trouxe para a televisão são vistos em FF, ninguém pode negar. Números, Fé Vs Ceticismo,Flashbacks, Torres, crianças sinistras e mortes anunciadas encabeçam essa lista. Entretanto preciso dizer que a FF se consolida facilmente nesse terceiro episódio como a melhor estréia da temporada. Me faltam palavras para descrever esse episódio que apesar de ser o mais simples dos três primeiros foi também um dos mais intrigantes e controversos.

A começar pela história do velhinho nazista que disse que tinha uma grande informação que poderia ajudar o Mark. Claro, formado na escola Benjamin Linus de manipulação ele não poderia dar as informações de graça e logo tratou de fazer um trato com ele. Não sei se a tal pista do apagão dos corvos é algo relevante, mas aquele final de episódio com aquela torre enorme me deu um espanto e senti algo que só sinto vendo Lost, na boa. Que mistério gostoso de acompanhar.

As teorias que mais bombam em fóruns sobre a série é sobre a história de Demetri. Apesar do ator ser bastante fraco o personagem tem um certo apelo emocional com todo esse lance de estar apaixonado e estar destinado a morrer, eu mesmo sou um dos que torcem para que ele não morra mesmo. Agora, no FF da sua noiva ela disse que viu ele na praia casando com ela, pelo que vimos ela viu ele de longe, logo a duvida que paira é...teria ela visto mesmo ele ou seria outro rapaz? A de se pensar nisso também.

E ainda tem o lance do Harri, amigo do Mark que acredita fielmente que estará com a filha no fatídico dia D. Eu sei que é a teoria mais provável de todas mas acho que ele estará morto, por isso se vê com a filha, mas não sei não, outro caso pra se pensar e especular também.

A única coisa que sei é que inúmeros mistérios ainda virão por essa temporada e vários nós nas nossas cabeças irão se formar, acredite. Pra quem ainda resiste eu já digo de cara que estou completamente viciado!

3 Comments:

Paulo Roberto Montanaro said...

Ótimo comentário do episódio.]

O mistério dos corvos ajudou sim a identificar que já ocorreu um apagão igual, de proporções mais concentradas. Talvez um teste ou algo assim.

Já Harri, eu tenho outra teoria: a menina que ele encontra é uma irmã gêmea de sua filha, que, por algum motivo muito louco, ele não sabia existir. A mulher dele não parece lá muito confortável com o flash que ele teve e pode ter algo a esconder. Não acredito que ele estava morto, porque já vimos que realmente quem etsará morto não viu nada e essa foi a função daquela policial no segundo episódio.

Quanto a Demitri, a questão é... é possível mudar o futuro? A mesma inquietação de Lost... se sim, será que o que a noiva dele viu não foi um resultado das ações dele para alterar o que teria sido seu assassinato?

Façamos nossas apostas.
Há braços
Paulo
Blog Pensando Imagem e Som

Adelson (TD Séries) said...

Olá, Petter!

Que episódio fascinante de Flash Forward! Como você, já estou viciado. Que ótima estréia!

Os minutos finais me fizeram quase que ignorar todo o restante do episódio. A cena dos corvos caindo é impressionante, de arrepiar! Saber que já houve ao menos mais um blackout me deixou desconcertado!

A cena da misteriosa torre, então, foi de cair o queixo. Ficam tantas perguntas na cabeça! Impossível não lembrar de Lost.

Um abraço e parabéns pelo texto!

Ed Cavalcante (POST SÉRIES) said...

Rapaz, gostei demais desse episódio. Agora com o Simon na parada, a chapa vai esquentar de vez. Gosto de tramas com detalhes, ramificações. Quando tudo é bem estruturado, adoro!

Abraço!